Venezuela defenderá em 25 de abril no Mercosul a unidade e integração do bloco regional

  • En General
  • Hora actualización: 19/03/2017 | 10:15 pm
  • Por AVN

No dia 25 de abril será realizada uma nova reunião entre os Estados parte do Mercado Comum do Sul (Mercosul), através do Protocolo de Olivos, o mecanismo do bloco que estabelece os parâmetros para resolver controvérsias entre membros do bloco regional.

Segundo informou a ministra das Relações Exteriores da Venezuela, Delcy Rodríguez, em sua conta oficial no twitter, neste novo encontro a nação bolivariana continuará "demonstrando as fraudulentas ações cometidas contra a Venezuela".
Desde que a Venezuela assumiu —no ano passado— pela segunda vez a presidência Pro Tempore do organismo, governos de direita da Tríplice Aliança (Brasil, Argentina, Uruguai) realizam uma campanha para tentar anular seu exercício no organismo, o que não está previsto nas normas do Mercosul.
A Venezuela começou a batalha legal com uma convocação em dezembro de 2016 para uma primeira mesa de negociações pelo Protocolo de Olivos. Sobre o tema, a chanceler venezuelana destacou em outras mensagens na rede social que a Venezuela demonstrou as infrações contra a institucionalidade do Mercosul e seus legítimos direitos que foram cometidos pela Tríplice Aliança".
A Tríplice Aliança utilizou argumentos técnicos contra a nação bolivariana. Um deles é de que a Venezuela não "incorporou" a normativa do bloco. No entanto, a nação aplicou em mais de 90%, maior eficiência técnica que outros países que têm 25 anos no bloco.
"A Venezuela se mantém firme na defesa de seus direitos, do MERCOSUL e dos povos. Estamos com a razão jurídica, política e histórica", escreveu a chefe da diplomacia bolivariana.
O governo venezuelano designou nesta sexta-feira seus árbitros para continuar as negociações, através do Protocolo de Olivos informou o coordenador nacional da Venezuela para o Mercosul, Héctor Constant.
"A Venezuela deseja que seja através do diálogo pacífico, civilizado, apegado ao direito, que possa se encontrar uma solução e não poupa qualquer esforço jurídico em defesa dos direitos da Venezuela, dos direitos do Mercosul, e dos direitos da região, porque acreditamos que isto afeta a região", disse.
Constant disse em declarações divulgadas no twitter da Embaixada da Venezuela no Uruguai, que Caracas vai apresentar todos os argumentos jurídicos para desmontar a arbitrariedade e a atuação da Tríplice Aliança à margem da legalidade do bloco regional.
"Enquanto tenhamos o direito, como temos sem dúvida alguma a nosso favor, estamos convencidos de que é possível avançar no respeito deste marco jurídico. Esta demonstração de uma nova reunião no âmbito das negociações diretas é uma mostra de que não está estancado, mas de que o processo continua", explicou.
A designação dos árbitros para a resolução de controvérsias está contemplada no artigo 11 do Protocolo de Olivos

NUESTRA PORTADA DE HOY

TEMAS

TAMBIÉN EN GENERAL